O blogger é atualizado de acordo com as batidas do meu coração. É um prazer tê-los comigo.

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

CASAR PRA QUE?


Hoje recebi um email interessante de uma jovem e linda senhora, e em anexo, a foto de sua bela família. O email dela está postado no "Desabafo", mas vou comentá-lo aqui, por um motivo especial: ela tem o que a maioria das mulheres quer, e não tem, mas quer, o que a maioria delas tem, mas não considera o bastante. E não é mesmo! Jê tem ao seu lado um homem especial, que em detrimento de erros passados, quando ainda era um garoto, é hoje um companheiro especial, carinhoso, bom amigo, amante, pai presente, apaixonado pelos filhos e por ela. Acontece, que eles não são casados oficialmente, e isso a angustia, a ponto de colocar o bom relacionamento que vivem, em risco. Ela quer, porque quer, oficializar a união, e ele, parece não querer.
Eu acho que a união só é oficializada pelo amor, pelo afeto, pelo carinho, pelo companheirismo, pelo respeito, pela vontade livre de se manter juntos. E acho que  casamento nenhum é oficializado quando falta qualquer um desses "ingredientes" citados acima, mesmo que o padre, o bispo, o pastor ou o papa, garantam essa união. Mesmo que o tabelião e o juiz de paz tenham levado dezenas de papéis a serem assinados. Mesmo que uma montanha de testemunhas assinem o livro. Nada disso vale nada! Pelo menos para mim. Fui casada com todas as pompas e glórias, fui infeliz e descasei-me. Vivo há 10 anos com um parceiro oficializado  pelo nosso amor, e nem posso ouvir falar em papéis! A linguagem que defendo é a do coração, da pele, do olho no olho, de olhar juntos os filhos dormindo, de ver TV agarrado, por puro prazer de fazê-lo.
Entendo vc, querida Je, pulou etapas da sua vida, se sentiu abandonada por esse homem no momento em que ele deveria ter ficado ao seu lado, mas vcs eram duas crianças, esperando uma terceira...Nesse trecho da viagem, não há culpas e nem culpados. Na hora que as coisas já estavam chegando no lugar, sua mãe já tinha acolhido vc e seu filho, e vcs não dependiam dele, o que aconteceu? Ele chegou de manso, aos poucos, e ficou. Ninguém o obrigou, nenhum papel, nenhum juiz, nem mesmo sua gravidez. O que o levou a chegar e a ficar foi você! Mais o que vc quer garota? Tem alguém com uma relação mais "oficializada" do que a sua? O amor e a vontade livre, valem mais do que mil papéis. Pense nisso! Bjos

6 comentários:

Anônimo disse...

Marcela...pelo q estou vendo, seu blog vai virar para-raio das mal-amadas. Será q não tem ninguém feliz por aí? Probleminha vira problemão à toa. Essa moça q quer prq quer casar; por ela, por filhos, pela sociedade? Ela já tem tudo q uma mulher deseja e quer mais? Algum psicólogo já disse q a mulher é insaciável desde os tempos da caverna qdo esperava seu homem chegar das caçadas...já está no DNA. Mas essa de querer casar...A Marcela disse tudo, vc já está casada, falta o papel? Sabe o q vc faz com o papel???!!! Tenha santa paciência..

Marcela disse...

Bom dia Anônimo! Nesse caso em especial, não acho de forma nenhuma que ela seja mal casada, pelo contrário ele é bem, só que não é oficialmente casada. Na verdade, acho que a vida é assim mesmo, o que é problema para uns, é bobagem para outros...por isso sempre digo que não há probleminha ou problemão, o que há é o SEU problema. Importa-me que o blog possa clarear os conflitos e abrir horizontes, se conseguir isso, estou feliz! Obrigada pelo comentário. Bjos

jenny disse...

Obrigada,me ajudou muito.

Marcela disse...

Que bom Je, seja feliz!

Fernanda Garcia Onions disse...

Querida Marcela, quanto tempo!

Por meio desta página está sendo nosso re-encontro, seu Blog, parabéns!
Estou contente que tenha se aventurado nesse projeto cujo assunto tão importante para várias sociedades modernas, sentimentos relacionados à relacionamentos em prol do desenvolvimento da célula familiar.
Aproveito a oportunidade para deixar uma mensagem para todos os corações que amam enlouquecidamente ou melhor dizendo, amam de verdade:

Não existe diferença alguma entre o estado de uma relação antes ou depois da assinatura de papéis, exposição de flores e doces, eventos com pompas ou, eventos por pura circunstâncias...
A diferença, caso apareça em algum momento durante o processo da relação é fruto da ignorância de cada um em relação ao seu parceiro(a).
Papéis, flores pompas e circunstâncias só devem ser levados às vias de fato quando se conhece o outro a ponto de começar algo "novo" e duradouro, considerando que o novo é sempre incerto.
No entanto, vale lembrar que "incertezas" e "surpresas" fazem parte da vida, portanto "coragem" é ainda o melhor conselho que posso deixar aqui registrado às leitoras do seu blog; Coragem e determinação porém não deixem de sonhar e amar!

Abraços,

Fernanda Garcia

Marcela disse...

Oi Fernandinha! Que bom pode "rever" vc, sempre tão doce e lúcida. Obrigada pelo sábio comentário.
Bjocas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...