O blogger é atualizado de acordo com as batidas do meu coração. É um prazer tê-los comigo.

sábado, 13 de novembro de 2010

MIGALHAS NÃO!

Era uma festa de casamento e a chuva caía sem trégua lá fora. Assentei-me na mesma mesa que algumas pessoas vagamente conhecidas(odeio essas mesas de 8 lugares qdo chego atrasada!). Reconheci uma pessoa que foi minha professora, qdo voltei a cursar  faculdade poucos anos atrás. Ela já conversava com os demais, quando seu olhar me convidou para a conversa.Ela contava sobre o falecimento repentino do pai, até então, cheio de saúde, há 1 ano atrás. Era orfã de mãe e o pai era seu braço esquerdo e direito. Ajudava na criação dos dois filhos ainda pequenos, na organização da vida  doméstica, e principalmente, era o seu grande amigo. Disse que ainda não havia  se recuperado. Conversamos um pouco sobre a perda de pessoas queridas e do despreparo perante um fato absolutamente indiscutível. Foi quando ela se voltou apenas para mim e disse: "Pois é, você sabe, eu tinha acabado de sofrer aquele baque violento e quando ainda me arrastava, perdi o meu pai, e com ele, meu chão". Só que eu não sabia de nada, e fiquei olhando sem saber o que dizer. Ela percebeu e completou:"Depois de 18 anos de casada, meu marido me comunicou, do dia para a noite, que estava apaixonado por outra e iria sair de casa.Todos sabem disso na cidade." Então, menos eu que realmente não sabia. Mostrei-me surpresa e não perguntei o final da história, que ela logo contou. Disse que não era feliz há mais de 10 anos(!), que ele era frio e sempre dizia que ela era muito magra e sem "sal". Soltei um: "Mas vc é linda perto dele!" Ela sorriu sem jeito, e eu vi que deveria ter ficado de boca fechada. Mas esses assuntos sempre me dão coceira! Completando, ela disse que o pai a apoiou para qq decisão que ela tomasse, e que depois de 3 meses de extremo sofrimento, ela achou que a separação era inevitável. Estranhou a ausência do pai justamente naquele dia em que ela ia lhe contar sobre sua decisão. Telefonou e ele não atendeu. Foi até lá e o encontrou ainda na cama, pensou que estivesse sentindo alguma coisa e foi lhe acordar. Mas ele não estava mais ali. Depois do susto, do sofrimento, do enterro e dos dias que foram passando, o marido disse que ela podia "ficar tranquila" que ele não ia mais se separar dela, não ia deixá-la sozinha. Eu fiquei olhando, e ela muda, pegou um doce da bandeja servida pelo garçon e comeu. O marido chegou, deu boa noite a todos da mesa, desculpou-se pelo atraso, olhou para ela e disse, "podemos ir"? Ela se despediu e saiu. Tão bonita! Tão visivelmente infeliz! Ele saiu a largos passos na frente dela, deixando-a para trás, com toda aquela indelicadeza, típica dos homens nos quais não vale à pena investir.

9 comentários:

luiza disse...

Maravilhosoooooooo! Amei, amei, amei!

bjo
Lela

Doug disse...

Nem são migalhas, são esmolas, esmolas de um pseudo carinho. Qtos casais nós conhecemos q vivem um acordo? As desculpas variam; filhos, patrimônio, qlker coisa serve pra manter as aparências. Aparência de quê? De felicidade? Essas pessoas estão por aí vivendo seus erros, os filhos pagando o desamor dos pais. Melhor separar do q viver uma farsa, dormindo com o inimigo, aceitando amantes como um alívio. Isola.... bjs

Marcela disse...

É isso! É o reality show, sempre ali ao nosso lado! Algumas vezes somos espectadores, noutras protagonistas...bjos

Larissa disse...

Adorei seu blog! Vc escreve divinamente, me senti na mesa com vcs, escutando a conversa em um ótimo ângulo.
Parabéns! Não pretendo me casar tao cedo, mas vou ler seu livro o quanto antes! ehehehheh
Esse tema que vc tanto se dedica e que faz com muita propriedade, é muito delicado e muito novo ainda. Mesmo nos dias de hoje, muitas mulheres se subjugam. Ficam dependentes emocionalmente de seus companheiros e, talvez, seja uma relação falida, neh?
Parabéns!

Marcela disse...

Oi Larissa!Fico feliz com seus elogios! Como vc mesma disse, esse é um tema delicado, mas só é novo, porque ninguém gosta de "tocar". Afinal, relacionamentos existem desde que o mundo é mundo, mas é tão, tão complexo que muitos pensam que o melhor é "deixar pra lá". Eu pensei diferente, e foi assim que me salvei. Espero vc sempre por aqui! Bjos

ANDIARA MAGALHAES disse...

AMEI SEU BLOG.MAS NÃO PODIA SER DIFERENTE, VINDO DE VC.TEMOS QUE NOS APROXIMAR NEMM QUE SEJA PELA INTERNET.ADOREI LER TUDO, PRINCIPALMENTE UMA FRASE QUE "SEXO É DE PERDER O FOLEGO".TAMBÉM TIRO UMA CARTA DE TARÔ TODO DIA-CONSELHO DE UMA ASTRÓLOGA QUE DISSE QUE EU PRECISO COLOCAR CARTA MESMO,MAS ÀS VEZES NÃO GOSTO DO QUE VEJO.MAS QUEM FALOU QUE AUTOCONHECIMENTO É COISA LEVE E DIVERTIDA?UM BEIJO.PRECISO LER O LIVRO PARA ME PREPARAR PARA SER FELIZ PELA PRIMEIRA VEZ.BOM FINAL DE SEMANA.

Marcela disse...

Querida Andiara, nem preciso comentar seu comentário, nós sabemos....e vc sabe o qto amo vc e torço pela sua felicidade. Bjos

Luciana Figueiredo disse...

Amei! E quem não se identifica com essa mulher? Quantas e quantas vezes abdicamos da felicidade por medo da solidão, por insegurança, por medo do que os outros vão dizer??? Deus! Chego à conclusão de que o velho comentário é real: Os homens são todos iguais! (Se não todos, a grande maioria.! Adorei! Beijos!

Marcela disse...

Sabe Lu, qto mais recebo depoimentos, mais chego à conclusão,que todos somos muito iguais! Afinal, os homens só agem dessa forma, pq a séculos as mulheres aceitam de td para não ficarem sozinhas. É preciso mudar essa visão de felicidade, não acha?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...