O blogger é atualizado de acordo com as batidas do meu coração. É um prazer tê-los comigo.

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Amantes - algumas meras considerações

Amante. Soa como palavrão. Uma ofensa. Um desacato a moral.
"Burra!" "Feia!" "Idiota!" "Amante!"
Um xingamento. Ocupar o papel de amante é assinar sua exclusão social. Ainda no sec. XXI é assim que funciona. Mente quem diz que não. Enquanto tudo corre sob absoluto sigilo, tudo bem. Mas um dia a casa cai, e aí, a moça boa, do bem e de bem, passa a ser a vagabunda. Uma sentença. A traidora sem caráter. Mas e o contexto? Será que desempenhar esse papel é uma escolha? Ou falta dela? "Destruidora de lar." "Messalina." "Prostituta."
 "Mas ela sempre foi uma boa pessoa, séria, bem criada."
E deixou de ser tudo isso?  Ao se sujeitar a ocupar o humilhante lugar de amante, esvai-se todos os méritos e qualidades? É injusto. Já basta a injustiça que essa a situação lhe impõe. Amante vive à margem. É "a outra". A filial. A 2ª opção. De sujeito a objeto. Despersonificou - aquela que era a fulana, virou simplesmente, a amante do fulano.
"Mas ele me ama."
"Se amasse estaria ao seu lado."
É simples assim? Creio que não. Mas complicado ou não, o fato é que é exatamente desse jeito. A esposa reina, a amante vive no porão. Quando pode ele liga. Quando pode ele vai te ver. A prioridade é o cônjuge. É ela que merece todo o cuidado, mesmo que só você tenha aquelas noites regadas a pétalas de rosas (que por sinal não passam de noites regadas a pétalas de rosas...). A amante sabe o lugar que ocupa, está lá porque quer. Nada de lamúrias.
"Mas o tempo está passando e você disse que se separaria."
"Minha esposa ainda precisa de mim. Meus filhos também. E ainda tem o cachorro e só eu passeio com ele." (Até o cachorro).
"Mas você sabe que é a você que eu amo, é com você que quero viver até o fim da minha vida, confie em mim, tudo vai dar certo."
 E você confia. Afinal ele parece realmente sofrer com a situação. "Ele me ama". Pode até amar mas é com a esposa, com os filhos e com o cachorro que ele passa todas as datas festivas. Então tá, ele te ama. Mas amar é tudo? Se é, não deveria ser. E ainda que seja, até isso é relativo.
Há diversos tipos de amantes. As que têm, como diziam antigamente, "casa montada", as "teúdas e manteúdas" que eram respeitadas como a 2ª esposa, tinham filhos e mereciam deferências dos empregados, amigos e até dos próprios familiares do "amo".
Há aquele tipo mais moderninho, que é simplesmente "a outra". Nenhum vínculo financeiro, muito menos familiar, nem com amigos. Aliás é tudo segredo absoluto. Você é um ser inexistente no universo dele. E aos poucos torna-se uma sombra. Não tem um ninho. O amor é reduzido a motéis. Tudo impessoal. Fugaz como seu objeto do "amor".
E ainda há aquelas que fazem parte de uma "sociedade" - todas são amantes do mesmo homem que troca de mulher como troca de roupa. Rodízio de carne, geralmente de primeira. No início você crê ser única. Rapidamente se sabe sócia, e permanece quem quer. Sem julgamentos. Importa é ser feliz. E dá para ser feliz? Deve dar né? Então tá.
Só acho que não dá para se enganar. Homem casado quando quer se separar, separa. Sem essa de culpa, de medo, de pressão social. Essas coisas já fazem parte do perfil, ou do temperamento, ou do meio. Uns se separam, enquanto outros, jamais o farão. E aí você fica chata... cobra... chora... e quando percebe, tornou-se uma outra esposa! Só que sem vínculos reais. Não tem filhos e nem o cachorro. E aí ele vai arrumar outra que se porte como amante, que não crie expectativas, que não perturbe, que não pressione.
Homem que tem amante nem sempre é um homem tipicamente infiel. Mulher que é amante, nem sempre é uma mulher "vadia". Há todo um entorno. Mas uma coisa é indiscutível. Há homens que serão sempre infiéis. Há quem encare bem estar ao lado de um desses. Ok.
Já vi muita coisa. Vi um homem que realmente tinha a esposa doente e optou, em um ato de solidariedade, por aguardar um tempo antes de se separar, e depois pôde viver uma relação de verdade com aquela que um dia foi "a outra". Vi outro, debaixo do meu nariz, que manteve uma amante por 15 anos e que jamais largaria a mulher, devido a posição social de chefe de família ao lado da esposa e filhos, ocorre que essa o largou, e ele, pode, então, assumir a amante. Sorte dessa, pois estaria condenada a ser amante por toda a eternidade, caso a esposa não "chutasse" o traseiro do marido. (Na minha opinião, nesse caso particularmente, foi azar dela). E ela hoje é a matriz e ele continua com uma dúzia de filiais... Enfim, há aqueles casados que juram que  ele e a esposa, são apenas bons amigos que moram sob o mesmo teto,  e que não mantêm relações sexuais há mais de 7 anos. E aí, você acredita. E aí, descobre que é uma grande mentira. E aí, ele vai negar, claro! E te convencer, claro! Porque não precisa nem gastar bons argumentos quando a obsessão da amante é tornar-se esposa a qualquer custo, afinal você um dia prometeu que seria assim.
"Mas eu não quero prejudicar a relação do casal, não suporto a ideia de destruir uma família, mas ele me prometeu isso, isso, isso................. "
Enfim, a história é a mesma. Sempre. Independente de credo, cor, raça e posição social. Não quer destruir a família? Então cai fora! Não que eu acredite que uma amante tenha o poder de destruir uma família, até porque um homem que mantém amantes, para mim, já destruiu o conceito que eu tenho de família. Mas, ainda assim, você estará de coadjuvante em uma montagem paralela, sabotando a realidade. Se você aceita bem essa função, então, está tudo em seus devidos lugares, mas caso contrário, encare a realidade e saia recolhendo suas frustrações, e diga-lhe  que quando ele tiver finalmente decidido a vida dele, tudo se resolverá entre vocês. Se ele te ama, fará isso correndo... Mas geralmente não é assim... Sabe porque não é assim? Porque se você sair de cena, sabe que outra vai entrar, porque a estrutura, a família, a segurança ele já tem ao lado da esposa, e o que ele precisa mesmo é apenas de um bom estepe.
Enfim, "cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é."
 

Um comentário:

Adriana Lima disse...

Realmente ...forte!
Sensacional!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...